domingo, 29 de abril de 2012

Sobre a ignorância, Sam Childers, a humanidade e outras coisas que não cabem no título

O conhecimento é a melhor arma que existe. Sendo assim, podemos afirmar que, em oposição, a ignorância é nossa maior fraqueza. É fato indiscutível que as piores coisas que acontecem no mundo resultam da ignorância, seja de um homem, de um grupo, ou mesmo da população que permite que tais coisas aconteçam.
Quando falamos de ignorância, parece que estamos falando de algo distante de nós, que só atinge as camadas mais humildes da população (ou seja, as pessoas que não estudaram). Nos sentimos muito inteligentes e esclarecidos só porque cursamos uma faculdade. Só que apesar de a educação ser a maior arma contra a ignorância, estudar não é o suficiente para acabar com ela. Mas falarei disso depois...
Nossa geração tem se mostrado cada vez mais voltada “para dentro”: cada um só se preocupa com o próprio futuro, com sua carreira... enfim, com a própria vida. Solidariedade e generosidade são valores escassos. Desperdiçamos nosso tempo de vida alheios ao que acontece com os outros, e tem muita coisa ruim acontecendo no mundo. Atrocidades, para ser mais direta. Só que os governos “ocidentais” não se importam com isso. E sabe por quê? Porque VOCÊ não se importa.
Aliás, não é que você não se importe. É que você não sabe o que está acontecendo no mundo. Como vai se importar com algo que nem sabe que existe?
Estou usando a palavra “você” para tentar atingi-lo, querido leitor. Mas saiba que todas essas palavras também se aplicam a mim.
Esses dias vi um filme que foi um tapa na minha cara. Daqueles bem grandes, que te deixam com vergonha por ter reclamado da vida alguma vez. O nome do filme é Redenção e é baseado na história real de Sam Childers, um americano que após se converter ao cristianismo resolve ir para o Sudão resgatar crianças das mãos do LRA (Lord’s Resistance Army), um grupo liderado por Joseph Kony. Resumidamente, o LRA é um exército que há anos seqüestra crianças para que elas virem soldados e perpetuem a guerra. Eles já roubaram a infância e a esperança de mais de 40.000 crianças.
Você já deve ter ouvido falar do Kony. Recentemente, um pequeno documentário lançado no youtube pela ONG Invisible Children mostrou as barbaridades feitas por ele. O documentário, com cerca de 30 minutos, foi um dos vídeos mais acessados no youtube por vários dias, e ajudou a diminuir a ignorância de muita gente. Hoje, as ações de Joseph Kony já são conhecidas por milhões de pessoas, gente que está pressionando seus governos para que eles apóiem as buscas por Kony e acabem com o rapto de crianças africanas. Viu como a ignorância é um problema grave? Acabando com ela, é possível resolver muita coisa! Um pequeno vídeo como esse já teve resultados enormes:



Voltando ao filme, fiquei muito comovida com a biografia de Sam Childers. Ele era um cara totalmente errado, como ele mesmo disse em uma entrevista que eu li. Viciado em drogas, temperamento difícil...enfim, ele não possuía qualquer sinal de que um dia seria um herói. Mas então, acompanhando sua mulher, foi um dia em uma Assembléia de Deus nos Estados Unidos e se converteu ao cristianismo. Largou as drogas e deu um rumo para a sua vida. Quando soube o que Joseph Kony estava fazendo na África, Sam –corajosamente- partiu para o Sudão, na zona de guerra, e se propôs a defender aquelas crianças com o que tinha: a fé e suas ARMAS (literalmente, adquirindo por isso o apelido de “Machine Gun Preacher”, algo como Pastor Metralhadora). Sam e sua equipe montaram ali um abrigo para mais de duzentas crianças.

Sam Childers foge totalmente da concepção que temos de um Pastor, mas um pastor comum nunca teria dado conta do serviço que ele faz até hoje no Sudão. Deus escolhe mesmo as coisas loucas desse mundo, e isso é realmente fantástico. Acho lindo quando vejo um testemunho de alguém que quebra paradigmas. Deus não é tão ortodoxo, ao contrário do que muitos pensam.
Pois bem, sabem uma coisa que me deixou muito incomodada nisso tudo (claro, além dos seqüestros, assassinatos e etc)? Perceber que foi preciso um filme hollywoodiano (sim, o filme não foi feito por nenhuma produtora religiosa) para me despertar para uma situação tão grave. Tá, diferente da maioria, eu até sabia dos conflitos no Sudão, afinal de contas estudei Relações Internacionais. O problema é que na faculdade vemos apenas dados estatísticos, teorias e etc. É apenas conhecimento. Não recebemos noções “reais”, humanas, do que realmente acontece em todos esses conflitos (isso, claro, quando estudamos algum conflito desses, porque na maior parte do tempo estudamos União Européia, EUA e etc. Posso dizer que não devo praticamente nada do que eu sei sobre as regiões “periféricas” aos meus professores; aprendi por conta própria). 
Como eu disse lá em cima, estudar não acaba com a ignorância. Apenas a ameniza, porque o conhecimento que recebemos é bastante enviesado. O que acaba com a ignorância, além da educação, é o senso de humanidade, a generosidade.... por isso, o ideal seria se, além de conhecimento, o sistema educacional (e as famílias, claro) nos oferecesse mais consciência e opinião crítica. Por exemplo, durante a escola aprendemos um pouco sobre política, mas não desenvolvemos um real interesse pela situação política do país. Aí o deputadinho vai, rouba todo mundo e a gente nem liga, porque não nos preocupamos realmente com isso. Não adianta nada saber tudo de política se não cobrarmos atitudes corretas dos nossos governantes. Conhecimento não serve para nada se não o colocarmos em prática.
Para concluir, é isso que gostaria de propor a cada um de vocês: vamos colocar nosso conhecimento em prática? Sabem, exercitar nossos valores... nos INDIGNARMOS! Essa deve ser a ordem do dia! Vamos exercitar a indignação! O vídeo sobre Joseph Kony foi uma excelente prova de como a opinião pública pode pressionar os atores políticos. Por quê não podemos fazer coisas assim em prol de outros interesses? Pela educação no Brasil, por exemplo?
Mas para pressionarmos o sistema, primeiro devemos retirar esse véu de ignorância dos nossos olhos. Buscar, com interesse, nos esclarecer sobre o que acontece no mundo, e aí sim pressionar as lideranças políticas sobre isso. É preciso conhecer para conquistar.

“Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens tem medo da luz”
Platão

6 comentários:

  1. Para quem estava dopada de remédios (como vc disse no face) até que vc escreveu muito! De fato, a ignorância é nossa maior fraqueza. Mas se continuarem surgindo pessoas como vc Mi, pessoas que se dão conta dessa nossa falha, talvez nossa fraqueza diminua.
    Abraços!

    Daniel

    ResponderExcluir
  2. Ola, á Todos suplico
    Favor como faço pra entra em contato com SR Sam Childers,
    em que pais ele estar. quero lutar junto com ele contra o maligno,
    se alguem souber mim ajude porfavor.

    meu email: pablopa@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. encontrei este site da uma olhada :http://www.machinegunpreacher.org/

      Excluir
  3. OLÁ MILENA;

    VOU SIMPLIFICAR:

    SEU COMENTÁRIO É PERFEITO E SENSÍVEL. QUANDO FIQUEI SABENDO DE TUDO ISSO NO ANO PASSADO, TIVE A MESMA OPINIÃO QUE VOCÊ.

    PARABÉNS PELA INTELIGENCIA NAS PALAVRAS.

    HAMILTON REIS
    https://www.facebook.com/hamilton.reis.tonhammy

    ResponderExcluir
  4. FILME A ESTÓRIA DESSE CARA NÃO TEM PALAVRAS PARABÉNS SAM CHILDERS

    ResponderExcluir
  5. E uma historia real o n Deus faz levanta homens de coragem por ex sam .

    ResponderExcluir